Now Reading
Novo curso de doutoramento na Universidade Agostinho Neto | Saúde e Educação | Sociedade | Jornal de Angola
0
Donnez votre avis
Vous aimez ?
0%
Interested
0%


Sociedade

Nhuca Júnior |

O Centro de Estudos Avançados em Educação e Formação Médica (CEDUMED) da Universidade Agostinho Neto abre, em Setembro próximo, em Luanda, o primeiro curso de doutoramento em Ciências Biomédicas, com 25 vagas disponíveis.

A biomedicina é um campo de estudo das Ciências Biológicas que permite pesquisar as doenças humanas para desenvolver e aprimorar o diagnóstico
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

O doutoramento em Ciências Biomédicas a nível da Universidade Agostinho Neto, cuja primeira edição termina em Setembro de 2021, foi aprovado pelo Decreto Executivo n.º 14/17, de 18 de Janeiro, do Ministério do Ensino Superior, publicado no Diário da República I Série n.º 9, de 18 de Janeiro de 2017.
As inscrições para o preenchimento das 25 vagas disponíveis foram abertas a 10 de Julho e terminaram na quarta-feira última, de acordo com um documento, de cuja existência o Jornal de Angola tomou conhecimento na sexta-feira, através da Internet.
Os processos de candidatura deram entrada no Departamento de Investigação Científica e Pós-Graduação da Faculdade de Medicina da Universidade Agostinho Neto, em papel e suporte digital.
Constituem habilitações de acesso ao doutoramento os cursos de licenciatura ou equivalente no ramo das Ciências Biomédicas e afins ou, alternativamente, mestrado nas mesmas áreas.
O doutoramento em Ciências Biomédicas vai ser ministrado por uma Comissão Científica, nomeada pelo reitor da Universidade Agostinho Neto, sob proposta da Comissão Científica do CEDUMED.
O plano curricular do curso é ministrado por professores ou investigadores da Universidade Agostinho Neto, com o grau de doutor, e outro corpo docente, no âmbito de acordos de parceria ou contratos estabelecidos para o efeito, em percentagem não superior a 30 por cento, podendo incluir docentes convidados sem o grau de doutor, mas com o grau de mestre ou de especialista, em percentagem não superior a 20 por cento, nomeados pelo reitor da Universidade Agostinho Neto, sob proposta da Comissão Científica do CEDUMED.
Na primeira edição, o curso é ministrado em associação entre a Universidade Agostinho Neto, através do Centro de Estudos Avançados em Educação e Formação Médica, e a Universidade Nova de Lisboa, através do Instituto de Higiene e Medicina Tropical, no quadro da cooperação inter-universitária. O regulamento do doutoramento em Ciências Biomédicas é regido pelo Decreto Executivo n.º 29/11, de 3 de Março – Regulamento do Processo de Criação e Funcionamento de Cursos de Pós-graduação em Instituições de Ensino Superior -, publicado no Diário da República I Série n.º 42, de 3 de Março de 2011.
O doutoramento em Ciências Biomédicas, lê-se no documento, vai reforçar a formação avançada nesse domínio, entendido genericamente como a área das Ciências Biológicas voltada para a pesquisa das doenças humanas, as suas causas e meios de tratamento.
A biomedicina, acentua o documento, permite pesquisar as doenças humanas, os seus factores ambientais e eco-epidemiológicos, compreender as suas causas, efeitos e mecanismos interactivos e


desenvolver e aprimorar diagnósticos.

Capacidade institucional

A Universidade Agostinho Neto criou o curso de doutoramento em Ciências Biomédicas com o objectivo de capacitar os quadros pós-graduados a fim de intervirem nas áreas de formação, pesquisa, gestão e assistência, com um conhecimento aprimorado e consolidado, como se pode ler no documento, no qual está acentuado que o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) da Universidade Agostinho Neto está em consonância com o Plano Nacional de Formação de Quadros de Angola (PNFQ), desenvolvido, há cerca de cinco anos, pelo Executivo.
O Plano de Desenvolvimento Institucional determina o reforço da capacidade institucional do país, através da implementação de Programas de Pós-Graduação nas várias áreas do saber.

Liderança efectiva no desenvolvimento de novas linhas de pesquisa

O documento do Centro de Estudos Avançados em Educação e Formação Médica  faz também menção ao Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário, relativo ao período 2012-2025, que prevê um Programa de Prevenção e Luta Contra as Doenças, que inclui os subprogramas de doenças transmissíveis e de doenças crónicas não transmissíveis, com impacto directo no desenvolvimento humano de Angola.
No documento, a Universidade Agostinho Neto mantém a sua convicção de que o cumprimento dos objectivos e metas dos planos depende da existência de quadros de topo que exerçam as suas actividades integrados em grupos e redes de excelência a nível mundial.
Estes recursos humanos têm de estar capacitados para empreender acções de liderança efectiva das intervenções sanitárias, planificação, implementação e avaliação dos respectivos programas e projectos, formação de técnicos especializados e de direcção de equipas e desenvolvimento de linhas de pesquisa das doenças prioritárias.
O curso de doutoramento em Ciências Biomédicas é submetido à avaliação e à acreditação periódica do Ministério do Ensino Superior.
O plano curricular incluiu as disciplinas de saúde pública e sistema de saúde I e II, ética e investigação em saúde, pesquisa e gestão de literatura biomédica, projecto de pesquisa e metodologia de investigação, bioestatística e aplicações informáticas, epidemiologia, biologia celular e molecular, imunologia e parasitologia médicas.
Estão também no plano as cadeiras de microbiologia médica, epidemiologia molecular em doenças infecciosas e parasitárias e sociologia e antropologia da saúde.


Voir la source originale de l’article

Sur http://www.africanews.online suivez l’actualité africaine, de la politique et de l’économie.

Cliquez sur un des liens ci-dessous pour suivre l’actualité du pays d’Afrique qui vous intéresse :

L’ACTUALITE DES PAYS DE L’AFRIQUE DE L’OUEST Actualité BéninActualité Burkina FasoActualité Cap-VertActualité Côte d’ivoireActualité GambieActualité GhanaActualité Guinée –  Actualité Guinée-BissauActualité LiberiaActualité MaliActualité NigerActualité NigeriaActualité SénégalActualité Sierra LeoneActualité Togo
AFRIQUE CENTRALE & DU NORD Actualité CamerounActualité République centrafricaineActualité GabonActualité Guinée équatorialeActualité République démocratique du CongoActualité République du CongoActualité TchadActualité Sao Tomé-et-PrincipeActualité AlgérieActualité EgypteActualité LibyeActualité MarocActualité MauritanieActualité Tunisie
AFRIQUE DE L’EST Actualité BurundiActualité DjiboutiActualité ÉrythréeActualité ÉthiopieActualité KenyaActualité OugandaActualité RwandaActualité SomaliaActualité SudanActualité South sudanActualité Tanzania
AFRIQUE AUSTRALE ET OCÉAN INDIEN Actualité South AfricaActualité AngolaActualité BotswanaActualité ComoresActualité LesothoActualité MadagascarActualité MalawiActualité MauriceActualité MozambiqueActualité NamibieActualité SeychellesActualité SwazilandActualité ZambiaActualité Zimbabwe

.cp-info-bar.content-cp_id_411ed .cp-ifb-toggle-btn { font-family: sans-serif }.cp-info-bar-inline.content-cp_id_411ed .cp-info-bar-body-overlay { background: rgba(255,255,255,0.01); }.cp-info-bar-inline.content-cp_id_411ed .cp-info-bar-body { background: url(//www.africanews.online/wp-content/uploads/2017/08/green2.png); background-repeat: repeat;background-position: center;background-size: contain; }.cp-info-bar-inline.content-cp_id_411ed .cp-ib-container { width: 1201px; }
Installez notre application mobile ANDROID Africanews, pour plus de liberté ! 
INSTALLEZ
Commentaires

    Laissez le votre